Mais Lidas

Pena de morte: EUA vai executar primeira mulher desde 1953

Condenada em 2008, Lisa Montgomery matou uma mulher grávida de oito meses, cortou sua barriga com uma faca de cozinha e roubou o bebê

Suprema Corte dos EUA voltou a permitir execuções federais em julho deste ano
Suprema Corte dos EUA voltou a permitir execuções federais em julho deste ano -
O governo dos Estados Unidos marcou para 8 de dezembro deste ano a primeira execução federal de uma mulher desde 1953. Trata-se de Lisa Montgomery, condenada à pena de morte em 2008.
Lisa foi condenada à morte por ter assassinado uma mulher grávida de oito meses, cortado sua barriga com uma faca de cozinha e roubado o bebê, que sobreviveu ao ataque e hoje tem 16 anos.

O governo federal norte-americano ficou 17 anos sem poder executar pessoas até julho deste ano, quando a Suprema Corte dos EUA decidiu pelo retorno das execuções federais . Desde julho, sete pessoas foram executadas pelo governo federal, todos homens. Lisa Montgomery será a primeira mulher executada em âmbito federal desde 1953. Durante os anos em que as execuções federais estiveram proibidas, as penas de morte eram aplicadas apenas pelos governos estaduais.

No processo de Lisa Montgomery, a acusação apresentou o histórico de busca dela, revelando que ela havia pesquisado como realizar cesáreas , dando ao crime o caráter premeditado.

Segundo a defesa, Lisa sofria de " gravidez psicológica ", a pseudociese, quando a mulher acredita que está grávida e chega a apresentar sintomas.

Antes de tomar a decisão final, em 2008, o juiz do caso passou cinco horas pensando e acabou condenando a mulher à morte por entender que ela merecia morrer devido à natureza hedionda do crime.

Antes de Lisa, a última mulher a passar por execução federal nos EUA havia sido Bonnie Brown , condenada à câmara de gás após participar de um caso de sequestro e assassinato de um garoto de 6 anos.